Pilates na melhora da Flexbilidade









Considerando o acúmulo de evidências em torno da atividade física, é indiscutível a importância de um estilo de vida ativo a promoção de saúde e de melhor qualidade de vida para todos os gêneros e idades.

Tradicionalmente, tem-se enfatizado a importância dos exercícios contínuos para a promoção de saúde. Entretanto, nos últimos anos tem sido também demonstrada a necessidade do treinamento contra-resistência para proporcionar efeitos benéficos sobre a aptidão muscular (força e resistência), metabolismo, função cardiovascular, fatores de risco e bem estar.

Dentre as formas de treinamento contra resistência, o método Pilates surge como forma de condicionamento físico particularmente interessado em proporcionar bem-estar geral ao indivíduo, sendo assim capaz de proporcionar força, flexibilidade, boa postura, controle, consciência e percepção do movimento.

A flexibilidade é a amplitude de movimento disponível em uma articulação ou grupo de articulações. É a capacidade de alongamento das estruturas que compõem os tecidos moles (músculos, tendões, tecido conjuntivo) através da amplitude de movimento articular disponível. O músculo é o maior contribuinte à amplitude de movimento das articulações.

A falta de flexibilidade é um fator limitante ao desempenho esportivo e aumenta as chances de lesões tais como as distensões musculares, porém, a flexibilidade excessiva pode provocar instabilidade articular gerando entorses articulares, osteoartrite e dores articulares

A promoção de maiores níveis de flexibilidade ocorre pelo emprego sistematizado de estímulos denominados alongamentos, que são solicitações de aumento da extensibilidade do músculo e de outras estruturas, mantidas por
um determinado tempo. O alongamento é categorizado baseado na forma como o movimento é executado, estática ou dinamicamente, sendo o alongamento estático simples o meio mais popular para aumentar flexibilidade. O alongamento também é categorizado baseado na forma como o movimento é alcançado, de forma ativa ou passiva, ou se o movimento é alcançado por tensão de músculo agonista ou por inércia, gravidade, ou ambos.

O Pilates é muito eficiente para obter ganhos de flexibilidade, pois seguindo os princípios do método os movimentos acontecem através do centro de força sempre em busca do alongamento axial, o alongamento de todas as articulações do corpo, onde elas se posicionam de forma livre, alongando corretamente as fáscias e musculaturas restaurando a boa postura. Como benefício, o corpo ganha amplitude de movimento, pois há o relaxamento das estruturas tensionadas e a descompressão das articulações antes prejudicadas pela tensão.

Esta sensação de liberdade articular permitirá um relaxamento das estruturas tensas e o deslize das articulações para se movimentar de forma suave. Lembrando que este alongamento acontece na grande maioria das vezes de forma dinâmica e em todos os exercícios do método Pilates, e não apenas em exercícios específicos de alongamento. É importante ressaltar que a ativação dos músculos do centro de força pode te ajudar a perceber estes detalhes e melhorar sua execução dos exercícios.

Para o profissional que trabalhar com Pilates, é importante estar atentos a vários tipos de problemas que podem aparecer nos estúdios. Recomendo a coletânea de Pilates com 5 livros digitais  da Voll Pilates, traz uma abordagem sobre a atuação do Pilates em várias patologias e são suficientes para transformar definitivamente sua maneira de atender praticamente todos os casos de patologias de Ombro, Joelho, Quadril, Neuro e Desvios Posturais.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: