Nível insuficiente de atividade física é maior entre jovens que não trabalham








Estudo da Universidade Federal de Santa Catarina revelou que jovens com maior escolaridade e que não trabalham são mais inativos fisicamente e que os que apresentam menor condição econômica mostram-se com excesso de peso corporal.

Participaram da investigação 758 adolescentes do sexo masculino, todos com 18 anos. A prevalência de jovens com nível insuficiente de atividade física foi de 37,3%, expostos ao comportamento sedentário (mais de duas horas/dia assistindo TV, no computador ou jogando videogame) foi de 79,8%, com ensino fundamental completo 81,9% e pertencente à classe econômica D/E foi de 61,2%.

Para os autores, é importante compreender que o contexto socioeconômico representa um dos mais importantes aspectos que podem favorecer estilos de vida cada vez mais ativos e redução no excesso de peso das pessoas.



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: