Pesquisa: Fraqueza muscular aumenta risco de morte prematura em adolescentes








Adolescentes com pouca força muscular são mais propensos a ter morte prematura. O alerta foi dado por um estudo publicado recentemente no British Medical Journal.

A pesquisa, conduzida por especialistas da University of Granada, na Espanha e da Karolinska Institutet, na Suécia, acompanhou 1.142.599 adolescentes do sexo masculino durante 24 anos. Os participantes tinham idades entre 16 e 19 anos no início da pesquisa e realizaram uma bateria de exercícios para avaliar a força muscular.

Durante os anos da realização do acompanhamento, 26.145 participantes morreram. Entre as causas estavam às mortes acidentais, seguidas por suicídio, câncer, doenças cardíacas e derrame.

Os homens que apresentaram força muscular acima da média demonstraram um risco entre 20% e 35% menor de mortalidade precoce por qualquer causa. Eles também tinham um risco 65% menor de receber o diagnóstico de doenças psiquiátricas, como esquizofrenia ou depressão.

Outra conclusão foi de que mesmo homens com sobrepeso, mas que tinham força muscular superior à média apresentou expectativa de vida maior do que homens magros e fracos.

A conclusão foi que a potência dos músculos seria um reflexo do condicionamento físico do indivíduo como um todo, o que explicaria o aumento da expectativa de vida.

Isso porque quem pratica exercícios corre menos risco de desenvolver problemas como obesidade e pressão alta. O ideal não é desenvolver mais músculos para aumentar a expectativa de vida, mas manter-se ativo.



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: