Caminhada ajuda a reduzir risco de derrame às mulheres









Um estudo americano constatou que mulheres que costumam fazer caminhadas diariamente têm menos risco de desenvolver um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

A atividade diminui também as formas do AVC: isquêmica e hemorrágica. Os cientistas observaram as várias formas de caminhadas e constataram que as que andaram mais de duas horas tiveram risco 30% menor, em comparação com as que não faziam atividade física.

Praticar atividade física como a caminhada reduz também o risco de doenças cardiovasculares. Ela melhora a circulação sanguínea e com isso o fluxo sanguíneo no cérebro.

O AVC é uma doença que se caracteriza pelo déficit neurológico, causado pelo distúrbio na circulação cerebral. No caso do acidente vascular isquêmico, ele consiste na oclusão de um vaso sanguíneo que interrompe o fluxo de sangue a uma região do cérebro. O hemorrágico é quando há sangramento no local do cérebro.



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: