Esporte e qualidade de vida










Ninguém tem dúvida de que a prática regular de atividades físicas é extremamente benéfica à saúde. Há anos, diversos estudos científicos mostram que uma curta caminhada diária pode contribuir para combater uma série de doenças. Entretanto, no dia a dia, o que se vê é que a maioria da população não realiza nenhum tipo de atividade ligada ao esporte, mesmo conhecendo os seus benefícios. Um estudo divulgado recentemente pelo IBGE mostra que 71,8% da população brasileira (pessoas a partir dos 14 anos) são sedentárias.

A vida sedentária é apontada pela medicina como um fator que aumenta exponencialmente o risco de morte quando associada a doenças crônicas como a hipertensão, a depressão, o diabetes, as doenças coronárias e o câncer.

Um dos principais fatores apontados como justificativa para a não realização de atividades físicas é a falta de tempo. Por isso, é extremamente importante que as empresas estejam atentas à necessidade de estimular seus funcionários à prática do esporte dentro e fora do ambiente de trabalho. A chamada ginástica laboral, realizada na própria empresa, pode contribuir de forma significativa para a melhoria da qualidade de vida dos funcionários e para a efetiva promoção da saúde.

Neste sentido, as empresas e organizações representativas da Indústria da Construção realizam no próximo dia 21 de agosto o Dia Nacional da Construção Social, que este ano tem como tema: "Esporte como Qualidade de Vida". Durante todo o dia, em 24 unidades da Federação, serão realizadas diversas atividades voltadas aos trabalhadores da construção e suas famílias. O objetivo da mobilização é chamar a atenção de empresários e trabalhadores para a importância do esporte. Além disso, serão oferecidos também diversos outros serviços, como atendimento médico e odontológico, emissão de documentos, palestras e atividades lúdicas.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção espera contribuir, com essa ação, para que experiências bem-sucedidas em empresas de diferentes estados possam ser compartilhadas e reproduzidas em todo o País.

Entendemos que este é um desafio que as empresas de toda a cadeia produtiva da construção precisam acolher com determinação. A indústria da construção é um segmento extremante importante para a economia do país, gerando mais de 10 milhões de postos de trabalho (considerando os empregos formais e informais) e que deve movimentar, em 2010, investimentos da ordem dos R$ 245 bilhões. Neste sentido, o nosso setor pode dar uma contribuição significativa para a expansão da prática do esporte. E, desse modo, contribuir para o aumento da qualidade de vida e melhoria dos indicadores de saúde do povo brasileiro.

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: