A musculação








Na América no início da década de 1840, o levantamento de pesos teve início como desporto para exibição. Por volta de 1880, a mensuração tornou-se comum, e suas práticas forma incorporadas às forças armadas e usadas em programas de educação física em muitos colégios e universidades.

Por volta de metade do século XX, os exercícios de levantamento de pesos eram usados predominantemente por especialistas em cultura física, fisiculturistas, levantadores de peso competitivos, atletas para provas de campo e alguns lutadores. Entretanto a maioria dos outros atletas não o praticavam com medo de retardo de crescimento e perda de flexibilidade articular. Esse mito foi dissipado por uma pesquisa realizada no final dos anos 50, onde comprovou-se exatamente o inverso. Levantadores de peso demonstravam excepcional flexibilidade articular e sem limitações de movimentos em geral. Atualmente a musculação tornou-se um grande aliado na melhoria da qualidade de vida e para fins estéticos.

O termo musculação refere-se aos métodos de treinamento e de preparação física, utilizados para o desenvolvimento das qualidades físicas relacionadas com estruturas musculares. (Tubino, 1984 Apud Novaes & Vianna, 2003)

Como regra geral, o músculo trabalhado próximo de sua capacidade máxima de gerara força, aumentará sua potência. (Mc Ardle, 1996)

A reposição não é feita em proporção igual à condição muscular anterior, mas se desenvolve acima desta condição. (WEINECK, 1999)


http://camiladiesel.files.wordpress.com/2010/09/m.jpg

De acordo com Volkov (1975), “as mudanças funcionais no corpo ocorrem somente quando a carga é suficiente para causar uma motivação considerável de energia e mudança plástica nas células relacionadas à síntese de novos tecidos.”

Na musculação há prevalência de desenvolvimento de dois aspectos que compõe a aptidão física, são eles: Força e resistência Muscular localizada (RML), dependendo do tipo de treinamento ao qual submete-se o indivíduo. As alterações no sistema anaeróbico são mais notáveis em indivíduos que praticam somente atividades musculação, ou que a tem como prioridade. Como toda atividade de potência conta com energia imediata provinda quase exclusivamente de ATP e CP, que englobam os fosfatos de alta energia dos músculos, que por sua vez são formadas por pequenas quantidades de ácido láctico, e a recuperação é rápida, assim sendo uma sessão subsequente de exercícios pode começar após um período de repouso de 30 segundos. A utilização de curtos intervalos de recuperação representa uma aplicação específica do treinamento intervalado para condicionamento anaeróbico.

A periodização na musculação é uma abordagem que divide um determinado período de treinamento (macrociclo) em ciclos menores de treinamento (mesociclo), que por sua vez são subdivididos em microciclos semanais”. (McArdle,1996)

Os benefícios da prática bem orientada dessa atividade são inúmeros, afetando positivamente aspectos que vão desde resultados fisiológicos até psicológicos e sociais. Segundo o profissional de educação física e personal trainer Éder Lima, a musculação proporciona aos seus praticantes os seguintes benefícios:

  • Diminuição dos riscos de problemas cardíacos, bem como prevenção e controle da hipertensão arterial e colesterol;

  • Aumento da massa magra corpórea e enrijecimento muscular;

  • Aumento da força muscular e flexibilidade;

  • Melhoria na qualidade do sono;

  • Melhoria da auto-estima;

  • Sensação de tranquilidade e bem-estar;

  • Aumento da resistência do sistema imunológico;

  • Menor predisposição de desenvolvimento de sintomas psicossomáticos, como úlceras psicogênicas, impotência, etc.;

  • Socialização e relacionamentos.


Principais Alterações no Sistema Anaeróbico

_Aumento nos níveis dos substratos anaeróbicos em repouso para um aprimoramento de 28% na força muscular é acompanhado por aumentos significativos nos níveis musculares e repouso de ATP, CP, creatina livre e glicogênio.

_Aumento na quantidade de enzimas-chave que controlam a fase anaeróbica do fracionamento de glicose.

_Aumento na capacidade de gerar altos níveis de lactato sanguíneo durante exercício explosivo (tolerância à dor no exercício cansativo).


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: