Estimule o hábito de fazer exercícios








Uma boa alimentação e a prática de atividade física são aliadas importantes para manter o corpo saudável. Mas muitas pessoas começam a fazer ginástica e, em pouco tempo, abandonam os exercícios. 

1. Quanto mais se exercita, mais quer continuar – se depois de dois meses a pessoa diminui em 50% a frequência nas aulas é porque há uma forte tendência de parar de vez. Por isso, deve se esforçar para não faltar e treinar o maior número de vezes por semana possível. Só assim vai perceber mudanças positivas no corpo, fazer amigos e inserir a ginástica na sua rotina.

2. Malhar e namorar ao mesmo tempo – se o amor anda reclamando de falta de atenção, convide-o para suar ao seu lado. Um estudo feito pela Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, concluiu que muitas mulheres são motivadas pelo companheiro a mexer o corpo.

3. Pague para praticar uma atividade física – quanto mais a pessoa gasta por mês maior é sua assiduidade no treino. O investimento faz o cliente pensar. Outro fator é o conforto: em muitas academias o espaço é grande e não faltam aparelhos à disposição. As grandes também são as pioneiras em lançar aulas e equipamentos novos.

4. Respeite seu horário para treinar – estudos comprovam que durante o dia nosso organismo funciona com mais eficácia do que à noite. Portanto, malhe cedo ou à tarde, especialmente se quiser emagrecer. Mas, se você só tem pique quando escurece, vá em frente. Melhor exercitar-se nesse período do que ficar parado.

5. Estipule um prazo real para emagrecer – tem que ter um objetivo – é impossível ficar supermagra em um mês. Para não se frustrar, deve-se estipular objetivos atingíveis. Quem passou cinco anos parada e engordou 10 quilos não pode esperar um milagre em 30 dias de malhação. Para manter-se estimulada é preciso acompanhar a evolução da perda de peso e de medidas toda semana. Existe uma tabela para facilitar o controle. A pessoa deve preencher e mantenha o pique: a pessoa consegue perder, no máximo, um quilo por semana. Por isso tem que ter planejamento alimentar, não adianta só pesar, perde gordura e ganha músculo.

6. Escolha um local que seja perto – por trás dessa informação está o seguinte alerta: avalie bem se você vai ter energia de se deslocar para chegar até o parque ou à academia.

7. Experimente fazer aula em grupo. Quem se exercita em turma se envolve mais com o esporte e, consequentemente, permanece mais na academia do que as pessoas que se isolam fazendo musculação, bike ou esteira. Isso ocorre porque os programas coletivos têm dois atrativos:
7.1. A competição: não é fácil sair no meio da aula e enfrentar o olhar vencedor dos alunos que continuam no suadouro. Isso sem contar a vontade de ficar tão magra e sarada quanto as que seguem o treino com ânimo total.
7.2. O espírito de equipe: é superestimulante fazer parte de uma turma que precisa cumprir unida todas as metas desafiadoras estabelecidas pelo professor. Dessa forma, até mesmo as propostas individuais se tornam mais instigantes e fáceis de conquistar.

8. Adote uma roupa como referência: nada melhor do que aquele jeans antigo para comprovar se a malhação está ou não surtindo efeito. A sugestão é separar uma calça que a pessoa adorava vestir e que seja do manequim que deseja voltar a usar. O ideal é experimentá-la regularmente, aproximadamente três vezes por mês.

9. Faça uma planilha com seu progresso: a pessoa deve preencher uma planilha com seus dados toda semana e checar se a sua performance está mesmo melhorando como o previsto.

10. Faça modalidades diferentes. Tem gente que detesta musculação, então, pode escolher outra atividade – não importa qual. O importante é ter o gasto energético. Todo exercício mexe com o corpo e vale testar alguns para encontrar o que mais dá prazer.

11. Tirar uma foto de biquíni quando começar a malhar e algum tempo depois para ver a melhora.

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: