O prazer dos exercicios na terceira idade








A prática regular de atividade física está entre as principais recomendações para a manutenção da saúde equilibrada na terceira idade. Mas, além da regularidade, essa prática requer alguns cuidados quanto à escolha das modalidades indicadas para essa faixa etária e a maneira correta de como realizar os exercícios.

Esses e outros assuntos serão abordados na palestra "Exercício físico na idade adulta e na terceira idade: luxo ou necessidade?", oferecida pela Escola de Educação Física e de Esportes da USP de Ribeirão Preto. O evento será realizado nesta terça-feira (27), no Espaço Cultural e de Extensão Universitária da Faculdade de Medicina.

"Vamos apresentar, de uma maneira simples, como o exercício físico pode ser usado como um aliado para que seja possível atingir o envelhecimento bem-sucedido. Ou seja, queremos mostrar ao público da terceira idade que a prática regular de atividade física pode ajudar na prevenção de doenças e também possibilitar ao indivíduo uma maior autonomia para realizar tarefas do dia a dia", diz a professora Camila de Moraes, responsável pelo evento.

Além da importância dos exercícios, a palestra vai mostrar como cada modalidade pode ser praticada com segurança e também oferecer dicas dos tipos de exercícios mais indicados e alguns locais da cidade onde eles podem ser realizados. "É importante ressaltar que o envelhecimento é um processo no qual o homem começa a apresentar um declínio de suas funções como a redução da capacidade cardiorrespiratória, diminuição da acuidade dos sentidos, como visão e audição, e perda da massa muscular, restringindo a execução de atividades cotidianas, como tarefas domésticas ou simplesmente carregar objetos, acarretando em um idoso cada vez mais dependente e com uma menor qualidade de vida", afirma a professora.

De acordo com a educadora física, os adultos fisicamente ativos, engajados em programas regulares de atividades físicas, apresentam a amplitude dessas perdas de funções mais lenta e assim estão menos suscetíveis a desenvolver doenças.

Para o aposentado Adilson Oliveira, 72 anos, a prática de exercícios na terceira idade agiu como o melhor remédio para a recuperação de sua vitalidade. "Sempre pratiquei esportes em minha juventude, mas no final da vida adulta deixei os treinos de lado. Quando me aposentei, comecei a sentir dificuldades para andar e matinha um tratamento com 12 remédios diferentes. Resolvi voltar à vida ativa e hoje caminho na esteira, levanto pesos leves e faço muito alongamento, tudo dentro dos meus limites. Agora consigo fazer as minhas tarefas sozinho e preciso tomar apenas dois tipos de remédios por dia", conta Adilson.

Três vezes por semana

Para que o idoso mantenha uma rotina mais saudável e longe do sedentarismo, a professora Camila de Moraes recomenda a prática de atividades aeróbicas todos os dias ou, no mínimo, três vezes por semana. São atividades como caminhadas, corridas, pedaladas, dança, natação, hidroginástica ou esportes adaptados, como o vôlei. "São modalidades que, quanto mais praticadas durante a semana, mais benefícios podem oferecer em relação à queima de calorias, melhora da circulação sanguínea e respiratória."

Junto com as atividades aeróbicas, a educadora física aponta algumas atividades que trabalham força, como musculação, pilates e ginástica funcional, que devem ser incluídas no treino duas vezes por semana, mesma frequência mínima indicada para a realização de exercícios de alongamento, que podem ser feitos, principalmente, após os exercícios aeróbicos e de força.

"Exercícios são indicados para a terceira idade, já que nessa fase da vida ocorre a perda de massa muscular. A musculação e o pilates ajudam no ganho e na manutenção da musculatura, enquanto que os alongamentos promovem a melhora da flexibilidade", completa a professora.

Segundo o educador físico e estagiário do programa Trabalho Social com Idosos (TSI) do Sesc Ribeirão Preto, Gustavo Assis, algumas modalidades esportivas adaptadas aos idosos, como o quimbol e o vôlei, podem ajudar no desenvolvimento do condicionamento físico e de habilidades como equilíbrio, coordenação motora e percepção dos movimentos.

"Sem contar que os esportes coletivos são ideais para a melhora do convívio social na terceira idade", completa Gustavo.

Retirei daqui

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

Um comentário:

  1. Gostei desse artigo, importante informar com qualidade as pessoas na terceira idade, grupo cada vez mais numeroso.
    Abraços !

    ResponderExcluir