Avaliação física para começar a prática desportiva








1- Avaliação Clínica
• Avaliação inicial com um médico do Esporte, que vai analisar o histórico esportivo, a saúde geral e o uso de medicamentos feito pelo cliente. É feita também uma investigação de lesões esportivas anteriores para uma orientação mais eficaz e personalizada.

• Antropometria (medidas de peso, altura e Índice de Massa Corporal) – É o segundo passo para a avaliação física de qualquer atleta ou praticante de atividade física. Ele é importante para indicar a possibilidade de sobrepeso e obesidade.

• Perimetria – Exame complementar ao antropométrico, avalia as medidas de tronco e abdome e se há diferença de tamanho entre os membros,. A medida da circunferência abdominal pode indicar o risco para doenças metabólicas e cardiovasculares. Membros com circunferências diferentes – por exemplo, coxas – podem indicar uma menor massa muscular e necessidade de fortalecimento localizado.

• Avaliação de postura – Identifica possíveis desvios e alterações de postura que mereçam um cuidado maior durante os exercícios.

• Avaliação da força muscular e flexibilidade (amplitude de movimento) – Importante para identificar possíveis limitações de movimentos que possam comprometer o seu programa de exercícios.

2- Avaliação nutricional
Investigação sobre hábitos alimentares, qualidade de alimentos ingeridos, associação de alimentação com a prática de exercícios e prescrição alimentar saudável. No Fleury Check-up Fitness, esta consulta tem duração de 30 minutos e, por meio de um programa de nutrição (o NUTWIN, da Unifesp), é possível comparar calorias gastas versus calorias consumidas, além da adequação de carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais, fibras e a hidratação, de maneira individualizada, conforme a prática e o nível de atividade física. Na consulta de retorno, o cliente recebe sugestões do que consumir antes, durante e após os exercícios físicos, o que vai variar se for iniciante, amador ou profissional em corrida.

3- Ergoespirometria (teste cardiopulmonar)
Exame de esforço que associa um teste ergométrico convencional à análise do ar expirado pelo paciente. Avalia a capacidade cardiopulmonar e auxilia o médico a determinar a faixa de batimentos cardíacos em que o exercício será mais saudável. Por meio deste exame determina-se o consumo máximo de oxigênio (VO2) e limiares de treinamento (frequência cardíaca de treinamento aeróbio).

4- Densitometria de corpo total
Faz a análise precisa e altamente detalhada da composição corporal do cliente, determinando a massa de gordura e a massa magra (músculos, ossos e outros tecidos).

5- Exames laboratoriais
• Hemograma completo e ferritina – Exames importantes para a investigação de anemias, principalmente por deficiência ligada à má nutrição ou por sobrecarga excessiva de treinamento.

• Glicemia de jejum – Importante para diagnosticar o risco para desenvolver diabetes.

• Colesterol total e frações (HDL, LDL, VLDL) – Importante na avaliação do risco cardiovascular, especialmente a análise das frações LDL (fração ruim do colesterol) e HDL (colesterol bom, que previne doenças cardiovasculares futuras).

• Triglicérides – Tão importante quanto o colesterol, esse tipo de gordura está relacionado à dieta alimentar, principalmente à ingestão de carboidratos.

• Ácido úrico – Exame importante para diagnosticar doenças relacionadas ao acúmulo dessa substância no organismo – como gota, por exemplo – e para os cuidados com a hidratação e com o consumo de proteínas.


Já visitou o blog da Dani Souto, que edita esse blog?


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: