10 mitos do exercícios físicos








No calçadão, na areia, nas academias. Haja ginástica para fazer bonito no verão. Mas será que o povo está malhando certo? O Fantástico convidou o professor de educação física João Pedro Werneck, especialista em fisiologia do exercício, para desvendar os dez maiores mitos que confundem as pessoas na hora de malhar.

Mito 1: abdominal faz perder barriga

"É um mito em que toda mulher cai", João Pedro Werneck, que é coordenador do Laboratório de Fisiologia do Exercício da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

"Na hora em que você está fazendo, questiona se é verdade. Como não custa nada, fazemos mais um pouquinho. Na dúvida, acho que pecamos pelo excesso", diz a comerciária Regina Bastos.

Pecamos mesmo. E a explicação é simples. "A perda de gordura não acontece de forma local e sim no corpo inteiro", diz João Pedro Werneck.

Quer dizer: o abdominal fortalece a musculatura, mas, sozinho, não queima a gordura localizada especificamente na barriga, aquela que todo mundo quer perder.

"A melhor estratégia seria combinar os abdominais com exercícios de corrida ou bicicleta, em que temos um gasto energético maior", ensina João Pedro Werneck.

Mito 2: quanto maior o suor, maior o emagrecimento

"Suar muito durante a atividade física significa que estamos perdendo muitas calorias?", pergunta a administradora Cássia de Oliveira.

"Não necessariamente. O emagrecimento que acontece com o suor representa apenas perda de água e não realmente de gordura", responde João Pedro Werneck.

Mito 3: malhar de roupa preta, com agasalhos ou debaixo de sol forte emagrece mais

"Vemos muito por aí o pessoal todo encasacado, achando que assim vai emagrecer mais rápido. E isso não é verdade", aponta a professora Marcela Cardoso.

"Já ouvi dizer que correr no sol é bom", diz o economista Antônio Coelho.

"Isso é um mito. Correr em ambientes com temperaturas muito altas pode diminuir o seu desempenho físico. Consequentemente, você vai gastar até menos caloria para fazer uma atividade física", explica João Pedro Werneck.

Mito 4: suor libera toxinas do organismo

"Dizem por aí que o fato de suar durante a atividade física ajudaria a eliminar toxinas do seu organismo. Na verdade, isso é um mito. O suor é, basicamente, água e alguns sais minerais", desmistifica João Pedro Werneck.

Mito 5: o exercício só funciona quando sentimos dor no dia seguinte

"Antigamente eu achava que malhar tinha que arder muito. Tinha que pegar muito pesado", conta a artesã Maria Tereza San Martin.

"É muito comum as pessoas ingressarem em um programa de exercício físico, começarem a sentir algumas dores musculares ao longo das primeiras semanas e quando passam a não sentir mais essa dor acharem que o exercício já está ineficaz. Parar de sentir dor é normal. É uma adaptação do músculo ao exercício que você começou a fazer", afirma João Pedro Werneck.

Mito 6: o exercício só começa a funcionar depois de meia hora

"São programados exercícios com mais de 20 a 30 minutos porque menos do que isso, em intensidades moderadas, o gasto energético em uma sessão de exercícios é muito pequeno", comenta João Pedro Werneck. É pequeno, mas existe. "Quem acha que a partir do 30º minuto é que começa a ter uma queima de gordura e acha que os minutos anteriores foram inúteis deve perder essa ideia, porque esses 30 minutos iniciais foram fundamentais e induziram ao gasto energético", completa João Pedro Werneck.

Mito 7: é melhor não fazer nada do que ser atleta de final de semana

"Não é verdade. Você deve introduzir atividade física na sua vida mesmo que isso seja pelo menos de final de semana. A única coisa que recomendamos é que isso não seja feito em excesso. O problema são 'outros' atletas de finais de semana que querem compensar a semana inteira fazendo até quatro horas de atividade física em um ou dois dias", alerta João Pedro Werneck.

Mito 8: subir escadas é suficiente para queimar gordura localizada

"Me disseram um dia que subir escada ajudava a emagrecer. Eu tomei isso como uma verdade universal", diz a produtora cultural Lílian Sapucahy.

"As pessoas acham que só o fato de abandonar o elevador e subir dois, três lances de escada, eventualmente, duas, três vezes por semana, vai levar ao emagrecimento", diz João Pedro Werneck.

Não é bem assim. Subir escada vale como complemento a outras atividades físicas, feitas de maneira regular.

Mito 9: não se deve beber água durante o exercício

"O que acontece é o contrário. A desidratação durante a atividade física pode fazer o desempenho diminuir", comenta João Pedro Werneck.

"Sempre que eu quiser, posso beber água?", questiona a enfermeira Renata Ribeiro.

"Sempre quando sentir sede. A sede é um bom parâmetro para você se hidratar durante a atividade", aconselha João Pedro Werneck.

Mito 10: malhar em jejum emagrece

"Eu não como nada. Acho que eu estou errada", diz a empresária Maria do Nascimento.
E está mesmo.

"As pessoas acham que malhar em jejum aumenta o emagrecimento. Na verdade, o jejum é perigoso. A baixa de glicose no sangue pode fazer você até desmaiar", alerta João Pedro Werneck.

Então, nada de fazer exercício de barriga vazia e prefira alimentos leves.

Falando nisso, no nosso site, você encontra um especial sobre nutrição e atividade física.

"O que interessa mesmo para o emagrecimento é um balanço entre o que você come e o que você gasta de energia", diz João Pedro Werneck.

Entre em forma com mais saúde!


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: