Desculpas para não caminhar?








A prática regular de atividades físicas contribui para a prevenção de doenças, combate a obesidade e melhora a auto-estima, especialmente quando adotada por pessoas da chamada melhor idade. Exercícios regulares são fundamentais para vida saudável e corpo em forma. Apesar dos inúmeros motivos para incluir as atividades físicas — e especialmente a caminhada — em nossa rotina, lançamos mão de inúmeras desculpas para adiar a decisão.

Muitas dessas desculpas não se justificam, por isso é preciso ficar atento e combatê-las no dia-a-dia, para não deixar que prejudiquem a saúde. Com a missão de disseminar informações sobre a prevenção de doenças, a organização não-governamental Instituto Ortopedia leva ao Parque Trianon, na capital paulista, mensalmente, exames gratuitos e orientação para transformar a caminhada em aliada da qualidade de vida.

E por que considero o trabalho do Instituto importante? Na minha opinião, a melhoria da qualidade de vida e da saúde passa pelo combate ao sedentarismo e, nesse contexto, a caminhada é excelente arma para isso.

No aspecto funcional, destaco o fortalecimento dos ossos; aumento da mobilidade e flexibilidade nas articulações, manutenção da postura e aumento da capacidade de coordenar melhor os movimentos. No aspecto psicológico, cito o aumento da disposição, melhora da auto-estima e da sensação de bem-estar. Esse conjunto de benefícios colabora para melhorar a qualidade de vida do indivíduo como um todo.

No entato, todos os benefícios não são suficientes para incluirmos a prática da caminhada na nossa rotina. Enumero, inclusive, 10 desculpas "clássicas" para adiar a decisão de caminhar, mas gostaria de dar dicas simples para "desmontar" esses argumentos que podem comprometer a saúde.

1. Não tenho tempo

A falta de tempo é, de fato, um dos principais motivos alegados para protelar a prática de exercício. Como combater essa desculpa? Coloque a atividade da caminhada na agenda! Transforme a caminhada em um compromisso com hora marcada e sem a possibilidade de desmarcar. Anote: compromisso com a minha saúde! Além disso, pequenas alterações no dia-a-dia podem ajudar… Vá ao banco caminhando, ou, ao visitar um amigo, estacione o carro a determinada distância.

2. Não gosto de caminhar sozinho

É praticamente impossível não ter amigo, vizinho ou parente que também não queira caminhar. Mais do que isso, as pessoas da terceira idade sempre podem contar com Grupos e com amizades que pode fazer em parques e praças. Aliás, a caminhada é excelente oportunidade de fazer amigos!

3. Está muito quente (ou muito frio)

Alterações climáticas devem ser aliadas da prática da caminhada, não desculpas para evitar a prática de exercícios. No frio, um bom agasalho é o suficiente para espantar o desconforto. Além disso, a caminhada favorece o combate a dores típicas do inverno. No verão, não há desculpas! Apenas escolha o horário adequado — até às 11h30 e após às 17 horas.

4. Meus pés doem

As dores nos pés, durante a caminhada, devem ser investigadas. Uma das causas mais comuns é o uso do calçado inadequado. Prefira tênis, meias confortáveis e inicie caminhada curta — de 10 a 15 minutos. Outra possibilidade é que o praticante esteja caminhando errado.

A maior concentração do peso do corpo se situa na parte anterior do pé. O apoio do pé deve ocorrer primeiro na sua parte anterior (sem que o peso fique mais nos dedos do pé) e seguir com o amortecimento da articulação. O calcanhar (parte posterior do pé) deve ser apoiado no chão e, na seqüência, voltar à parte anterior. Termine o movimento com o apoio dos dedos (artelhos) no chão. Se a dor for muscular, procure um ortopedista e solucione o problema!

5. Estou com dores musculares

Mais um exemplo de que é importante consultar especialista antes de iniciar a prática da caminhada. Com orientação correta, essas dores musculares podem sumir, uma vez que ao contrário do que muita gente pensa, o exercício físico regular fortalece os músculos e contribui para retardar a degeneração óssea decorrente do envelhecimento — que é fator de risco para lombalgias. Os exercícios só fazem mal quando não forem apropriados e orientados.

6. É muito chato

Cuidar da saúde e garantir que o corpo esteja em forma para desfrutar o melhor da vida não pode ser chato. E o que fazer para a caminhada ser divertida? A resposta pode estar no seu estado de espírito! Associe a caminhada com a auto-estima, ou seja, um momento para cuidar de você! Além disso, sabe a falta de tempo para ver os amigos? Que tal vê-los durante a caminhada?

7. Não tenho motivação

A maior motivação para caminhar é a melhoria da qualidade de vida e da saúde. Com saúde, a vida é melhor; sua relação com o mundo é melhor. Caminhando você pode fazer amigos, espantar a solidão e diminuir os impactos da depressão. Há estudos que comprovam os benefícios da caminhada no combate à depressão leve.

8. Tenho medo de andar

Devemos ter medo, mesmo! As calçadas e vias públicas das grandes cidades brasileiras não são adequadas à caminhada. E o que fazer? Caminhar em praças e parques, que são — teoricamente — locais adequados à prática de exercícios. Além disso, costumam ter guardas, o que confere maior segurança.

9. Estou muito gordo (ou muito velho)

A idade e o peso não devem ser fatores de limitação. Ninguém é muito jovem ou muito velho; muito gordo ou muito magro para cuidar da saúde, para fazer amigos ou para curtir a vida. Não há idade ou peso adequado — ou inadequado — para gostar de viver! É claro que alguns cuidados devem ser tomados, mas de maneira alguma devem desestimular a prática da caminhada.

10. Não consigo sair de casa

Há, de fato, doenças que limitam o ir e vir do indivíduo. No entanto, com os avanços da medicina, é possível contornar — ou amenizar — os sintomas por um período de tempo determinado. No caso de invalidez, há benefícios físicos e psicológicos mesmo quando a prática é substituída por um passeio.

No mais — e a dica que considero mais importante — é que quando você sair para caminhar, deixe as preocupações de lado. Tente cultivar bons pensamentos e utilizar a caminhada para relaxar.

Fonte: Vida integral


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: