Benefícios à saúde proporcionados pela atividade física



De acordo com os U.S. Centers for Disease Control, os benefícios da atividade física para a saúde superam em muito os riscos de se machucar. A ciência mostra que a atividade física pode reduzir o risco de morte prematura das principais causas de morte, como doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Todos podem obter os benefícios da atividade física para a saúde, não importando a idade, raça, volume corporal ou forma física.

Pesquisas mostram que a atividade física regular pode ajudar a reduzir o risco de várias doenças e a melhorar as condições de saúde e a qualidade de vida geral. Os benefícios em longo prazo para a saúde incluem:

Reduz os riscos de morte prematura.
Reduz os riscos de morte por doenças cardíacas.
Reduz os riscos de desenvolver diabetes.
Reduz os riscos de desenvolver pressão arterial alta.
Ajuda a reduzir a pressão arterial em pessoas que já sofrem desse mal.
Reduz o risco de desenvolver câncer de cólon.
Reduz os sintomas de depressão e ansiedade.
Ajuda a controlar o peso.
Ajuda a desenvolver e manter os ossos, músculos e articulações saudáveis.
Ajuda os idosos a ficarem mais fortes e terem mais capacidade de se movimentar sem cair.
Promove o bem estar psicológico.
Pessoas fisicamente ativas durante cerca de sete horas por semana tem um risco 40% menor de morte prematura do que aquelas que são fisicamente ativas por menos de 30 minutos por semana. Fazer pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana pode diminuir o risco de morte prematura, incluindo o risco de morte prematura por doença coronariana, a principal causa de morte em muitos países ao redor do mundo.

No entanto, não há a necessidade de muitas horas de atividade física nem de atividade de intensidade vigorosa para reduzir o risco de morte prematura. Pessoas que são normalmente inativas podem melhorar sua saúde e bem-estar tornando-se moderadamente ativas em uma base regular. Embora seja possível obter benefícios para a saúde, ainda maiores, aumentando a quantidade (duração, frequência ou intensidade) de atividade física, todos podem obter benefícios para a saúde ao se tornarem fisicamente mais ativos.

A caminhada e o seu corpo


http://seja.datacoper.com.br/wp-content/uploads/2014/10/caminhada-verao-datacoper-2014-melhores-empresas-para-trabalhar-ti-2.jpg

Uma caminhada realizada de 20 a 60 minutos de três a seis vezes por semana,  traz inúmeros benefícios para o bem-estar físico e mental. Alguns deles são melhora da circulação e do funcionamento do intestino, controle do colesterol, perda de peso, redução dos riscos trazidos pelo diabetes, aumento da qualidade do sono, alívio da depressão e diminuição do estresse e da ansiedade.  

Ela tem o gasto calórico inferior ao da corrida (700 calorias por hora) ou da natação (550 calorias por hora). Porém, ela é considerada um bom exercício aeróbico. Com perda média de 250 calorias por hora, a atividade, diz o especialista, é suficiente para ter gerar a redução de quilos quando conciliada com uma dieta equilibrada de emagrecimento.

Andar também trabalha a musculatura. Quando a caminhada é realizada em uma superfície plana, são mais exigidos músculos dos membros inferiores como glúteos, panturrilhas e quadríceps. Em um aclive, o glúteo e a panturrilha são mais solicitados e o principal esforço fica com o quadríceps. Os músculos do tronco são exercitados em todos os casos.

Então, os benefícios de uma boa caminhada para o corpo são inúmeros. E ao longo do tempo, seu corpo mudará!

Exercícios físicos diminuem em até 70% os sintomas da asma

 http://4.bp.blogspot.com/_tfxu1rV0gkM/S9cVI1XL76I/AAAAAAAAAbI/CoQSVp-Bce8/s1600/asma.medplan.com.br.imagem.jpg

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) apontou que a prática de exercícios aeróbicos diminuem em até 70% os sintomas da asma. A doença é considerada um distúrbio pulmonar crônico, que pode ser caracterizada por meio de três aspectos: obstrução das vias respiratórias; inflamação das vias respiratórias e hiper-reatividade das vias respiratórias a vários estímulos (alérgenos, farmacológico e imunológico, químico, virais, ambientais, genéticos e exercícios).

O exercício físico pode ser usado como tratamento para a asma, principalmente os de meio aquático como a natação e a canoagem. Mesmo o exercício sendo indicado para o tratamento da doença, alguns pacientes se restringem à prática devido ao desconforto na ocorrência dos sintomas característicos da asma, desestimulando a continuidade da prática da atividade física.

Porém, para que o asmático pratique esportes, é fundamental que o paciente esteja sob tratamento médico e seja realizada prova de função respiratória com resultados satisfatórios e parâmetros ventilatórios que suportem a realização de exercícios. Entretanto, alguns pacientes apresentam um tipo de asma chamada Asma Induzida por Exercício (AIE), podendo ser identificados pela tosse, chiado e falta de ar após o exercício vigoroso, devido a obstrução transitória que ocorre nas vias aéreas. Dentre as atividades que mais desencadeiam a AIE estão a corrida e o ciclismo.

O exercício físico melhora a condição física do asmático permitindo-lhe suportar com mais calma os agravos da saúde, pois aumenta a sua resistência fornecendo-lhe reservas para enfrentar as crises obstrutivas.

A prática de atividades físicas não trata a asma, mas auxilia no tratamento, contudo é primordial uma análise pulmonar detalhada para saber se esse exercício realmente vai colaborar com o controle da doença ou não.

Conheça o blog Esporte com Saúde

Esporte Com Saúde
 

Para pessoas que sofrem de osteoporose e os seus sintomas, é importante estar atento a fatores que possam melhorar o seu quadro e sua qualidade de vida. Para isso, estar bem informado é fundamental.

Dentro dos blogs do Sua Saúde, há um blog que a gente fala, bastante, sobre a influência da atividade física na melhora de qualidade de vida das pessoas, não só quem tem osteoporose.

O blog Esporte com Saude traz posts que demonstram as diversas atuações da atividade física. Há, claro, vários posts para quem tem Osteoporose, basta utilizar o campo de busca com a palavra 'Osteoporose' para achar.

É a dica da semana

Três ótimos motivos para não ser sedentário


http://www.vilamulher.com.br/imagens/default/2011/05/20/de-sedentario-a-atleta-em-cinco-passos-68-254.jpg

A prática regular de atividades físicas traz diversos benefícios à saúde. Além dos resultados estéticos, movimentar o corpo faz bem para o coração e para a mente, uma vez que ajuda no controle da ansiedade e do estresse. O que pode surpreender é que o exercício físico também serve como aliado para prevenir e retardar o avanço de doenças degenerativas. Muitas vezes, são patologias hereditárias e ainda sem cura, caracterizadas pela lesão gradual de células do organismo e cuja evolução traz limitações físicas e mentais, como o Alzheimer e a doença de Parkinson.

Sabe-se que o exercício aeróbico favorece a conexão entre os neurônios, aumentando a capacidade de aprendizagem e adaptação. O mesmo ocorre quando o cérebro é estimulado com exercícios mentais, como jogos de estratégias e aprendizado de idiomas.

Então, vamos a três ótimos motivos para não ser sedentário

-Ao atrasar o avanço das doenças degenerativas, os exercícios permitem que o paciente preserve por mais tempo a memória e a noção de tempo e espaço. O sono mais equilibrado, consequência do exercício físico, também favorece as capacidades cognitivas.

-A prática de atividades físicas tem um lado preventivo, pois possibilita a formação de novas conexões no cérebro. Isso é muito importante diante de doenças como Alzheimer, cuja principal característica é a perda progressiva de conexões neurais.

-Trabalhar o corpo favorece a produção de hormônios que dão sensação de bem-estar, como a endorfina. Por isso, quem faz exercícios regularmente fica mais alegre e estável, menos sujeito a ansiedade e depressão.

Grávidas que fazem exercício reduzem riscos de Diabetes


shutterstock_94591234

Se a prática do exercício começar logo nos primeiros tempos da gestação, os ricos de ficar diabética caem mais de 30% em comparação com as grávidas que não se exercitam, conta o The Guardian.

Gema Sanabria-Martinez, do hospital espanhol Virgen de la Luz, conduziu o estudo que analisou 13 anteriores estudos que envolveram 2.897 mulheres e investigaram a relação entre a prática de exercício físico e os riscos de sofrer de Diabetes gestacional.

Uma das principais conclusões é que as grávidas ativas além de ficarem menos propensas de sofrer Diabete, não ganhavam tanto peso durante a gestação como aquelas que se mantinham sedentárias. Além disso, as mulheres que fizeram exercício durante a gravidez deram à luz bebés mais saudáveis, conta o The Guardian.

A equipa liderada por Virgen de la Luz indica que "os resultados mostram que o exercício físico durante a gravidez reduz o risco de Diabetes gestacional e também reduz o ganho de peso".

Treinos aeróbicos, de força, resistência, flexibilidade e alongamento são os mais aconselhados.

A importância do esporte coletivo à saúde de crianças e adultos

 Divulgação/LNB

A gente já está cansado de saber que a atividade física faz bem aà saúde das pessoas. Mas e os esportes? Quando as crianças começam a praticar esportes, seja por conta própria, seja com a supervisão de um profissional, elas aprendem e desenvolvem habilidades importantes para seu desenvolvimento.

O grau de aprendizado das habilidades depende do grau de maturidade das crianças e de suas experiências, da qualidade do ensino que recebem, assim como do grau de dificuldade em realizar as tarefas.

Quando as crianças aprendem algo novo, elas podem desenvolver habilidades cognitivas, respeitar o corpo, aumentar a autoestima, trabalhar o equilíbrio emocional (força de vontade, autocontrole, autoconfiança), reconhecer o outro e saber compartilhar, trabalhar em grupo, desenvolver autonomia e estimular a criatividade.

Já os adultos podem aprender a trabalhar em equipe ainda que não tenham adquirido estas habilidades na infância. Dentre as aptidões que podem desenvolver, há a mudança positiva na autopercepção e no bem-estar; a melhoria na autoconfiança, a mudança positiva no humor; o alívio da tensão e de sentimentos como a depressão e a ansiedade; a influência na amenização da tensão pré-menstrual; o aumento da sensação de bem-estar mental, maior apreciação da prática de exercícios e de contatos sociais; e o desenvolvimento de estratégias positivas para enfrentar situações de estresse no dia a dia. 

A promoção da saúde é considerada um incentivo às relações sociais, tais como coleguismo, amizade e paixões, seja no ambiente doméstico, seja no contexto profissional.

Apesar de todos os benefícios propiciados pela prática de exercícios e de esportes, poucos estudos incluem na amostra indivíduos ex-atletas para verificar se a interrupção ou afastamento do esporte podem promover manutenção ou alteração dos níveis de ansiedade, resiliência e qualidade de vida.

Estudos mostram que atletas têm maiores níveis de qualidade de vida que indivíduos não-atletas, tanto em aspectos de saúde mental quanto em aspectos físicos e sociais. Esses achados indicam que o passado atlético pode contribuir para a melhora da qualidade de vida, já que também está associado à melhora de aspectos físicos e mentais.

Com ajuda do Hospital São Luiz

Exercício físico orientado ajuda na luta contra o câncer

​​​​​​http://www.nucleodamama.com.br/noticias/estudo-vincula-atividade-fisica-a-menor-risco-de/estudo-vincula-atividade-fisica-a-menor-risco-de.jpg

O exercício físico orientado é um grande aliado para pacientes com câncer. Evidências cada vez mais abundantes mostram o benefício da prática regular e orientada do exercício físico nessa população, seja no âmbito da prevenção ou da terapêutica.

Quanto à prevenção, as evidências são significativas, sobretudo no que diz respeito à redução do risco de câncer de mama e de cólon. Há evidências consideráveis também para o câncer de próstata e alguma evidência para o câncer de pulmão, endométrio, estômago, fígado e rim.

Quanto aos efeitos terapêuticos, os benefícios estendem-se a todos os grupos. Além dos benefícios gerais associados à prática regular de atividade física, relativos à capacidade cardiopulmonar e metabólica, ao condicionamento musculoesquelético, à saúde mental, à imunidade e ao sono, há benefícios específicos em pacientes oncológicos:

  • Melhora a fadiga oncológica.
  • Melhora a qualidade de vida.
  • Auxilia o controle de peso que influencia a disponibilidade hormonal e a carcinogênese.
  • Contrapõe o efeito da depleção hormonal sobre o sistema musculoesquelético.
  • Reduz a recorrência e mortalidade em alguns cânceres.

Há também pesquisas envolvendo pacientes com câncer de mama, próstata, cólon, bexiga, útero e melanoma, que demonstram que a prática regular de atividade física contribuiu de forma significativa para a melhora da qualidade de vida. Recomenda-se ao menos 150 minutos de atividade física moderada por semana.

Para a realização segura do exercício, além da estratificação de risco cardiovascular usual para a prescrição do exercício, é necessária a avaliação e adequação diante das prevalentes alterações neuromusculares, hematológicas e linfáticas, ao uso de quimioterápicos cardiotóxicos, a quadros álgicos, aos cuidados relativos à presença de doença óssea metastática e à doença de base.​